Exames

MACROPROLACTINA
Nome: MACROPROLACTINA

Sinonímia: "Big-big" prolactina

Norma de Coleta: Jejum de 4 horas pelo menos. Informar medicamentos que vem usando uso nos últimos 30 dias. Informar doenças hipofisárias.

Valor de Referência:

Maior 60 % Ausência de macroprolactina

30 a 60 % Resultado inconclusivo, necessita de cromatografia para caracterizar forma de prolactina predominante.

Até 30 % Presença de macroprolactina.

Método: Quimiluminescência (pós precipitação com Polietileno Glicol - PEG)

Instrução de Coleta: Coletar 1,0 mL de soro. Congelar a amostra.

Interpretação Clínica: Elevações da prolactina não significam obrigatoriamente tumores hipofisários secretores de PRL. A identificação de macroprolactina está associada a hiperprolactinemia assintomática que ocorre devido à presença de outras formas moleculares de prolactina.
MAGNÉSIO NO SORO
Nome: MAGNÉSIO NO SORO

Sinonímia: Magnesemia, Mg

Norma de Coleta: Jejum de 4 horas.

Valor de Referência: 1,7 a 2,7 mg/dL

Método: Azul de xilidil

Instrução de Coleta: Colher 1,0 mL de soro. Congelar a amostra.

Interpretação Clínica: O exame é útil na avaliação dos distúrbios eletrolíticos, principalmente em neonatologia, onde os distúrbios metabólicos deste íon (hipomagnesemia) são os responsáveis por sinais e sintomas clínicos atribuídos à hipocalcemia. Valores diminuídos do magnésio estío associados a tetania, fraqueza, má nutrição, alcoolismo, pancreatite aguda, hipoparatireoidismo, hipertireoidismo, diabetes mellitus, hiperaldosteronismo. A hipermagnesemia é rara, podendo aparecer em casos de insuficiência renal, desidratação grave.
METANEFRINAS URINÁRIAS
Nome: METANEFRINAS URINÁRIAS

Sinonímia: Metanefrinas e frações

Norma de Coleta: Coleta de urina de 24 horas. Retirar frascos no laboratório ou usar garrafas de água mineral. O recipiente deve ser limpo e seco. O paciente, ao acordar pela manhã, deve esvaziar totalmente a bexiga e desprezar essa urina. Anotar o horário exato. A partir daí, guardar todas as urinas rigorosamente e não apenas uma parte (inclusive à noite) até a manhã seguinte no mesmo horário em que jogou fora a urina do dia anterior (esta urina tem que ser colhida e guardada). É fundamental entregar ao laboratório toda a urina coletada, para evitar erros de dosagem.

IMPORTANTE: Não utilizar cremes/óvulos vaginais nas 24 horas que antecedem a coleta. Evitar coletas em períodos menstruais. Manter a urina refrigerada.

- Dieta: permanecer 12 horas sem fumar nem ingerir álcool, refrigerantes como coca-cola, banana, chá, café, chocolate e durante 7 dias precedentes sem ingerir medicamentos abaixo ou conforme orientação médica: descongestionantes nasais, broncodilatadores, alfa-metil-dopa (Aldomet), antidepressivos tricíclicos, Lexotan, levodopa, tetraciclina, cloropromazina, quinidina.

Valor de Referência: 

Metanefrina: 74 a 297 ug/24h

Normetanefrina: 105 a 354  ug/24h

Metanefrinas Totais: Até 1000 ug/24h

Método: HPLC

Instrução de Coleta: Urina de 24 horas. Orientar o paciente a maneira correta de coletar a urina para evitar erros de dosagens. Refrigerar a amostra.

Interpretação Clínica: O exame é útil no diagnóstico do feocromocitoma, neuroblastoma e ganglioneuroma. A metanefrina é um metabólito da epinefrina, excretado na urina.
MICROALBUMINÚRIA
Nome: MICROALBUMINÚRIA

Sinonímia: Microproteinúnuria, dosagem de microconcentração de albumina urinária

Norma de Coleta: Colher urina de 3hs, ou de 12 noturnas (das 19:00 as 7:00 hs ou das 18:00 às 6:00) ou de 24 horas, conforme orientação médica. Urina de 24 hs: descartar a 1ª urina da manhã (anotar o horário). A partir deste horário colher todas as micções no mesmo frasco até completar 24 hs. Guarde o frasco na geladeira até enviá-lo ao laboratório. Obs: tem sido preconizado urina de 12 horas noturnas, pois o exercício pode aumentar a albuminúria.

Valor de Referência: Até 18,0 ?g/min

Método: Quimiluminescência

Instrução de Coleta: Urina de 24 ou 12 horas noturnas. Fornecer frascos ao paciente. Orientar o paciente a maneira correta de coletar a urina para evitar erros de dosagens. Refrigerar a amostra.

Interpretação Clínica: A microalbuminúria é uma condição caracterizada pelo aumento da albuminúria. Exame útil na monitorização da nefropatia diabética.
MONONUCLEOSE
Nome: MONONUCLEOSE

Sinonímia: Reação Paul-Bunnel Davidsohn

Norma de Coleta: Jejum não é necessário

Valor de Referência: Não reagente - Títulos menor que 1/28

Método: Aglutinação e absorção

Instrução de Coleta: Coletar 1,0 mL de soro. Congelar a amostra.

Interpretação Clínica: Este teste atualmente é pouco utilizado, sendo indicado somente como teste inicial em pacientes com suspeita de infecção pelo vírus Epstein-Baar. Se negativo e não coincidir com a clínica, deve ser realizada determinação de anticorpos específicos para EBV.
MUCOPROTEÍNAS
Nome: MUCOPROTEÍNAS

Sinonímia: Soromucoide

Norma de Coleta: Jejum de4 horas.

Valor de Referência: 40 a 150 mg/dL

Método: Nefelometria

Instrução de Coleta: Coletar 1,0 mL de soro. Congelar a amostra.

Interpretação Clínica: As mucoproteínas são conhecidas como proteínas de fase aguda. Elevam-se consideravelmente nos processos inflamatórios agudos e são um importante índice da atividade reumática. Este exame vem sendo substituído com vantagens pela determinação da alfa-1 glicoproteína ácida, pois a dosagem de mucoproteínas não apresenta boa reprodutibilidade.
MEGA TESTE
Preparo do paciente: Jejum de oito horas.

Contra-indicações: as principais referem-se àquelas observada no teste de tolerância à insulina, ou seja, o teste é contra-indicado em indivíduos portadores de cardiopatia isquêmica, epilepsia e com antecedentes de acidente vascular cerebral (AVC).
Interferente: Não há

Coleta:                                                                                                                             
- material: soro 
- punção venosa com catéter 
- repouso (20 minutos) 
- coleta de amostra basal 
- coleta de amostras basais, para dosagem de GH, prolactina, LH, FSH, TSH, cortisol e glicemia 
- administração EV de 200 µg de TRH, 100 µg de LHRH e 0,1 a 0,15 U/kg de insulina regular 
- coleta de amostras: inicial e aos 15 minutos (dosagem de FSH/LH, Prolactina, TSH e glicemia), 30 minutos (dosagem de FSH/LH, Prolactina, TSH, GH, cortisol e glicemia), 60 minutos (dosagem de LH/FSH, Prolactina, TSH, GH, cortisol e glicemia), 90 minutos (dosagem de GH, cortisol e glicemia) e 120 minutos (dosagem de GH, cortisol e glicemia) após a administração das medicações - é realizado controle da glicemia capilar a cada coleta 

Efeitos colaterais: podem ocorrer rubor, calor facial e/ou perineal, desejo miccional, taquicardia e náuseas e. hipoglicemia severa com sintomas neuroglicopênicos.
Interpretação: elevação de todos hormônios medidos.  
Descrição: avaliação de todos os setores da hipófise anterior (indicado em casos de tumores da regiío hipotálamo-hipofisária, deficiências setoriais ou globais e acompanhamento de radioterapia local). TSH, prolactina, ACTH, LH, FSH e GH são hormônios produzidos e liberados pela hipófise anterior e estío sujeitos a controle hipotalâmico. A avaliação desses pelo teste de estímulo combinado (Mega-Teste) é útil na suspeita de hipopituitarismo, conseqüente a patologias hipotálamo-hipofisárias (tumores, trauma, isquemia pós-parto) e após cirurgia ou radioterapia. Não se recomenda a realização do exame em crianças com antecedente de convulsão e em adultos com antecedentes de convulsão ou doença coronariana.

Voltar