Blog

Hirsutismo

Hirsutismo é o crescimento excessivo de pêlos na mulher, em áreas do corpo que são mais típicas do sexo masculino.

Na maioria dos casos é manifestação da produção excessiva de andrógenos (hormônios que estimulam os caracteres masculinos).

Andrógenos são produzidos nos ovários e nos testículos (no homem), nas supra-renais, mas também podem se originar de certos tumores em outras localizações.

Embora a secreção excessiva de andrógeno possa estar associada com hirsutismo, ácne, hipertrofia (crescimento excessivo) de clitóris, recesso de pêlos nas têmporas e voz grave, muitas mulheres com excesso de andrógeno têm somente hirsutismo, com ou sem ácne.

Com freqüência o diagnóstico da causa do hirsutismo é difícil por depender de características raciais e familiares. O crescimento dos pêlos em áreas como a face, o peito, o púbis, e as áreas sacras (parte mais baixa da bacia, entre as pregas dos músculos glúteos) e regiío do períneo, depende muito de fatores genéticos. Devido a importantes variações entre populações normais, a classificação do crescimento dos pêlos como normal ou anormal é freqüentemente difícil; basta observar que normalmente a quantidade de pêlos é mais escassa em certos grupos, como os orientais, e mais  abundante nas mulheres advindas da regiío do Mediterrâneo.

Principais causas do hirsutismo:

  • Síndrome dos ovários policísticos - é muito comum em mulheres em idade fértil. Além dos sinais clínicos, de excesso de andrógeno podem ocorrer  irregularidades menstruais, sendo causa comum de hirsutismo e infertilidade, além de ácne, seborréia e alopécia (áreas de falta de cabelo), e aumento de insulina no sangue.
  • Síndrome de Cushing - há aumento no sangue e na urina do hormônio cortisol (produzido na glândula supra-renal) de causas diversas, tais como disfunção da hipófise ou da adrenal, ou ainda, uso excessivo de medicações contendo corticosteróides indicados com outras finalidades terapêuticas. As alterações  das glândulas supra-renais podem ser adenoma (benigno) ou carcinoma (maligno), e hiperplasia congênita virilizante.
  • Tumores ovarianos virilizantes (produtores de hormônio masculino).
  • Uso de drogas (como a testosterona, minoxidil, etc.), além de outros transtornos mais raros das glândulas endócrinas.

A mulher com hirsutismo deve procurar um endocrinologista, que fará uma detalhada história clinica e exame físico para fornecer evidência de doença de causa endócrina. Além de exames de imagem principalmente dos ovários e  das supra-renais e vários tipos de dosagens hormonais simples, no sangue e na urina, são também feitos testes que servem para estimular ou inibir as glândulas capazes de produzir estes hormônios anormalmente.

Entre os exames de imagem existe a ultra-sonografia, ressonância magnética nuclear e tomografia computadorizada.

O tratamento inclui uso de hormônios, fármacos inibidores de certos hormônios e, dependendo do caso, cirurgia.

Dra Olinda Mara Daniel de Moura
Endocrinologista
CRM 50208
Voltar