Blog

Hipotiroidismo e gestação

O hipotiroidismo é a doença causada pela diminuição ou falta do hormônio da tiroide. Os hormônios T3 e T4, fabricados na tiroide, agem em todas as células e órgãos do nosso corpo, fazendo com que ele trabalhe no ritmo adequado.

Entre seus sinais e sintomas mais comuns destacamos: fadiga, sonolência, perda da memória, depressão, ganho de peso, abortamentos, hipertensão arterial, intestino preso, aumento do colesterol, unhas quebradiças, pele seca, intolerância ao frio, entre outros.

Até cerca de 13% das gestantes podem apresentar algum grau de disfunção tiroidiana, o que pode acarretar repercussões indesejáveis na gestação, como o aumento da pressão arterial, ruptura prematura de membranas placentárias, prematuridade e aborto.

As 12 primeiras semanas de desenvolvimento do embrião se caracterizam pela formação dos órgãos, incluindo o sistema nervoso central. Esse desenvolvimento fundamentalmente depende dos hormônios tiroidianos maternos, já que a tiroide do futuro feto ainda está se formando.

Desta maneira, quando o hipotiroidismo na gestante não é corretamente diagnosticado e tratado, faltará hormônio da tiroide para o feto, o que poderá levar ao surgimento de alterações na criança, tanto no nascimento, como baixo peso, macrossomia e malformações, quanto na infância e na adolescência, como diminuição do quociente de inteligência (QI), retardo mental e defeitos na fala.

Portanto, toda mulher que planeja engravidar deve procurar seu médico endocrinologista para a realização de uma consulta clínica, com exame da tiroide e a dosagem dos hormônios tiroidianos. Ressalta-se que a mulher pode não ter hipotiroidismo fora da gestação, mas apresenta-lo durante a gravidez, pois a tiroide pode não conseguir produzir todo hormônio necessário à mãe e ao bebê. O tratamento é feito com administração do hormônio da tiroide (levotiroxina) sem quaisquer inconvenientes para a mãe e feto, e o seguimento clínico usualmente é feito a cada 4-6 semanas.

As mulheres que já apresentavam o hipotiroidismo antes da gestação devem consultar o endocrinologista para adequar a dosagem de hormônio necessária durante a gravidez, que em geral dever ser aumentada.
Após o parto, as doses de levotiroxina geralmente são reduzidas para as mesmas utilizadas antes da gestação. As mulheres que não apresentavam o diagnóstico de hipotiroidismo antes da gestação deverão ser acompanhadas pelo endocrinologista para a decisão individual de manutenção ou não da terapia hormonal tiroidiana.

BIBLIOGRAFIA:

De Groot L, Abalovich M, Cobin RH, et al. Management of thyroid dysfunction during pregnancy and postpartum: an Endocrine Society Clinical Practice Guideline. J Clin Endocrinol Metab 2012 Aug; 97(8):2543-65.

Taylor PN, Draman MS, Hamilton W, et al. TSH levels and risk of miscarriage in women on long-term levothyroxine: a community-based study. L Clin Endocrinol Metab 2014 Oct; 99(10):3895-902.

Sgarbi JA, Teixeira PF, Maciel LM, Mazeto GM, Vaisman M, Montenegro Junior RM, et al. The Brazilian consensus for the clinical approach ant treatment of subclinical hypothyroidism in adults: recommendations of the Thyroid Department of the Brazilian Society of Endocrinology and Metabolism. Arq Bras Endocrinol Metabol 2013 Apr;57(3):166-83.

Mazeto GMFSGMFS. Abordagem diagnóstica e terapêutica do hipotiroidismo clínico e subclínico na gestação. In: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia; Czepielewski MA, Meirelles R, Carvalho GA, organizadores. PROENDÓCRINO Programa de Atualização em Endocrinologia e Metabologia: Ciclo 7. Porto Alegre: Artmed Panamericana; 2015. P. 9-25.